Caixa de texto: Caixa de texto: Caixa de texto:

Fazenda do Cré

Caixa Postal 825-H Murteira de Cima

8700-122 MONCARAPACHO

ALGARVE - PORTUGAL

(+351) 917 346 718

(+44) 7752 388 577

info@fazendadocre.com

Produzido por A. Salvado

Última Actualização 21-10-2013

Logo FazendaEnglishPortuguês

Sabores

Prazeres

Viver

e

Bem Estar

Logo Fazenda

Ria Formosa

Ria Formosa: Passeios, Fauna e Flora

 

A Fuzeta dá acesso à Ria Formosa. Na Ria Formosa pode fazer passeios de barco organizados, incluindo para observação de pássaros e golfinhos, observação de cavalos marinhos (na Ria Formosa existe a maior comunidade de cavalos-marinhos do mundo!). Pode praticar pesca desportiva, desportos náuticos e até mesmo ter um jantar a dois numa praia deserta na zona da Fuzeta.

 

O Parque Natural da Ria Formosa e a Reserva Natural do Sapal de Castro Marim constituem ecossistemas de grande relevo para a avifauna, que utiliza as extensas áreas de sapal e salinas para se reproduzir.


O Parque Natural da Ria Formosa é um sistema lagunar único e em permanente mutação, devido ao contínuo movimento de ventos, correntes e marés. Com cerca de 18 mil hectares, faz a transição entre a terra e o mar ao longo de 60 km do sotavento litoral algarvio, entre a península do Ancão e a praia da Manta Rota, sendo um habitat privilegiado para a fauna e flora.

 

O flamingo, a águia de asa redonda, a galinhola e o guarda-rios são as espécies de aves mais habituais, mas o símbolo do parque é o caimão-comum ou galinha-sultana, uma espécie rara que em Portugal existe e reproduz-se exclusivamente nestes lagos. Outro importante habitante da ria, em vias de extinção na Europa, é o camaleão.

 

Pelos trilhos pedestres ou em lentos passeios de barco pode observar o sapal e a zona de charco de água doce, os tanques de salga da época romana, ou um moinho de maré recuperado.

 

A Quinta de Marim, sede do Parque Natural, situada próxima de Olhão, tem ainda ao dispor do visitante um Centro de Educação Ambiental, um Centro de Recuperação de Aves e um Canil, especialmente dedicado à reprodução do Cão de Água, espécie algarvia em perigo de extinção.

 

O Cão de Água Português ou Algarvio foi, durante muito tempo, inseparável companheiro dos pescadores, ajudando-os na pesca e na defesa do seu barco mas hoje já pouco é utilizado como animal de trabalho.  Apesar de terem grande valor, nunca eram vendidos, mas sempre oferecidos, num gesto indicador de que não tinham preço. Raça autóctone com uma inteligência invulgar, são corajosos, afetuosos, resistentes à fadiga e com um porte alegre e altivo, conferido pelo corpo robusto e musculado. Geralmente pretos e uma das suas características específicas é a membrana interdigital que faz deles excelentes nadadores e mergulhadores.

 

(Adaptado de: Ria FormosaSapal de Castro Marim e de Vida Selvagem, Passeios, acedido em 25.08.13 e em 01.09.13)